Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
TRÂNSITO

Emissão de documentos digitais cresce mais de 700% em um ano

:: :
  • Publicado: Sexta, 17 de Julho de 2020, 15h40
  • Última atualização em Sexta, 24 de Julho de 2020, 14h18

Agenda digital de trânsito foi discutida por especialistas no último webinar do Digital Week MInfra

WhatsApp Image 2020 07 17 at 15.30.29

O número de documentos digitais de trânsito emitidos pelo Governo Federal cresceu 770% em um ano, passando de 620 mil para 5,4 milhões. O primeiro levantamento considerou um período de 14 meses, de outubro de 2017 a dezembro de 2018, quando a obtenção da versão digital da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) exigia o cadastro presencial e custos ao cidadão. O segundo levantamento considera os 14 meses seguintes (janeiro de 2019 a fevereiro de 2010), quando o Governo Federal incluiu o uso da tecnologia de reconhecimento facial.

A agenda da transformação digital de trânsito, prioridade para o Ministério da Infraestrutura (MInfra), foi o tema do último dia de webinar da Digital Week, realizado nesta sexta-feira (17), pela Secretaria-Executiva do MInfra, por meio da Subsecretaria de Gestão Estratégica, Tecnologia e Inovação (SGETI).

“A transformação digital caminha lado a lado com a segurança e o intuito de simplificar a vida do cidadão. Temos diversas opções para agregar na CDT, em torno de nove novos serviços para incorporar. Além disso, na Semana Nacional de Trânsito, vamos prover o Hackatran, evento sobre soluções e desafios tecnológicos voltados para o trânsito”, ressalta o diretor-Geral do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Frederico Carneiro.

Atualmente, já existem aproximadamente 7,2 milhões de CNHs e 4,5 milhões de Certificados de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV) baixados. O Denatran ainda prevê que, até o final de 2022, todos os serviços de trânsito sejam unificados na Carteira Digital de Trânsito (CDT).

De acordo com Denatran, outro sistema criado em parceria com o Serpro, o Sistema de Notificação Eletrônica (SNE), será o primeiro serviço a ser incorporado na CDT, até outubro de 2020.

“O cidadão poderá ter, dentro de um único aplicativo, os benefícios de diversos serviços dentro dele, ou seja, vamos facilitar ainda mais o uso dessa tecnologia”, afirmou Carneiro.

O potencial de usuários que poderá ser atingido, com os novos serviços digitais de trânsito, chega a mais de 45 milhões de CNHS com QR Code e mais de 60 milhões de veículos licenciados. Ou seja, com os novos serviços, que têm previsão para serem implementados até o fim de 2022, a CDT poderá chegar ao seu potencial completo de usuários.

Assessoria Especial de Comunicação
Ministério da Infraestrutura

registrado em:
Assunto(s): CDT , CRLV , SNE , CNH , SGETI
Fim do conteúdo da página